terça-feira, 26 de junho de 2012

PROJETO “FEIRA DE CIÊNCIAS”

1. IDENTIFICAÇÃO
1.1. Definição - 2012: Ano Internacional da Energia Sustentável para Todos
1.2. Modalidade - Confecção e Exposição de trabalhos (Feira)
1.3. Equipe responsável - Departamento Pedagógico
1.4. Organizadores - Núcleo de Atendimento as Séries Finais - Maria Helena e Maria do Carmo
1.5. Público alvo - Alunos do Ensino Fundamental II
1.6. Comprovação - Projetos dos docentes e trabalhos dos alunos (exposição)


2. INTRODUÇÃO:
A passagem do milênio caracteriza-se pela alta intensidade de mudanças de relevante importância e impactos econômicos, políticos e sociais. Em épocas de transformações tão radicais e abrangentes como essas, caracterizadas pela transição de uma era industrial para uma era fundamentada no conhecimento, é cada vez maior a pressão por uma educação de mais e melhores resultados, pois é crescente a confiança no valor da educação de qualidade como instrumento de desenvolvimento social. Considerando-se que no processo educativo enfrentamos dificuldades de aquisição dos conhecimentos necessários ao cidadão desse milênio, esse projeto visa promover a divulgação, a popularização e socialização das ações a serem pesquisadas. Verifica-se que o ensino tradicional não tem produzido bons resultados e que a escola deixou de ser “uma aventura agradável”. Nos espaços escolares, tem havido pouca expansão crítica e surgimento de escassas idéias brilhantes. Muitos educandos têm apresentado dificuldades para construir conhecimentos, e seu desempenho não tem sido satisfatório. Aliados a esses problemas, há o desinteresse e a indisciplina. Buscando alternativas para a contextualização do ensino bem como a familiarização do saber, em 2011 o Departamento Pedagógico/Séries Finais promoveu a III Feira Municipal de Ciências e Tecnologias com o objetivo principal desenvolver e realizar uma feira de ciências que envolvesse toda a comunidade escolar. Com o sucesso da feira, a necessidade de continuidade do projeto no ano de 2012 torna-se indiscutível e irrevogável, surgindo assim, o projeto IV Feira de Ciências: 2012: Ano Internacional da Energia Sustentável para Todos.
A necessidade do FAZER
Na maioria das esferas de atividades, a melhor maneira de aprender é fazendo. Os livros, revistas, aulas teóricas e conferências fornecem uma sólida base, porém assimilamos verdadeiramente os conhecimentos quando colocamos em prática as teorias. Para aprender matemática temos que resolver muitos problemas e exercícios. O mesmo ocorre com as ciências ditas naturais. Aliás, uma das etapas da maior importância do método científico, justamente aquela que distingue uma ciência exata dos demais ramos do conhecimento humano, é a experimentação.
Projetos Científicos ... o prazer do conhecimento
Quando realizamos um bom projeto científico, trabalhamos quase da mesma maneira que os cientistas profissionais. Como eles, observamos, experimentamos, investigamos, especulamos e comprovamos a validade de nossas hipóteses, mediante mais experimentos, tudo isso com o objetivo de aprendermos mais. Se nosso trabalho foi bom, outros também poderão aprender com ele; mas, para isso, devemos apresentá-lo de maneira adequada.
A melhor vantagem que podemos obter pela realização de um projeto científico é a melhor compreensão de um ramo da ciência. Os melhores projetos científicos criam hábitos de planificação eficaz, de atenção aos detalhes, cuidado no trabalho, aperfeiçoamento de manuseio e adoção de critérios muito rígidos que nos serão úteis durante toda a vida.
Exposição de Projetos ... a arte na prática
Com freqüência cada vez maior, os cientistas devem partilhar seu trabalho não só com outros cientistas, senão também com legisladores, administradores, sociólogos, artistas, professores, genericamente, com pessoas de todas as profissões. Isso é a divulgação científica. Seguindo essa tendência, os estudantes de ciências em todos os níveis também devem informar a outras pessoas sobre seus aprendizados e projetos científicos.
As exposições que combinam materiais visuais interessantes, com comunicações bem escritas, podem transmitir grande quantidade de informações em um espaço e tempo muito limitados.


3. JUSTIFICATIVA:
A Escola deve ser um espaço que permita o aluno pensar, aprender e agir. Com isso o enfrentamento dos problemas e mudanças ocorridos no mundo é entendido dentro de sua complexidade de forma crítica, responsável e consciente.
Dentro do tema a feira de Ciências da escola deverá explorar as diferentes explicações sobre o mundo, os fenômenos da natureza e as transformações produzidas pelo homem comparando-os dentro de uma concepção científica, tecnológica e atual.
Considerando que uma das finalidades da escola é contribuir para a formação integral dos alunos, o tema deverá busca compreensão do ambiente em sua complexidade. Gerando  representações do entendimento do aluno como ser humanos dentro do Universo, espaço, relações e a própria vida.
Com isso a exposição dos trabalhos será uma maneira diferente e interessante de contextualizar o tema dentro das Ciências. É o momento onde todas as idéias são expostas, driblando a rotina e exercitando a criatividade.
Na atualidade nos deparamos com jovens sem compromisso com as atividades escolares, que chegam ao Ensino Médio levando dificuldades básicas em torno dos conteúdos de Física, Química, Matemática e Geografia. Partindo do pressuposto de que o espaço escolar deverá ser um ambiente agradável, que estimule a arte de pensar e o prazer de aprender é que reestruturamos o Projeto Feira de Ciências e Tecnologias de forma interdisciplinar, envolvendo os conteúdos de Ciências (abrangendo Física e Química), Matemática e Geografia.
Nesse projeto, os educandos atuarão diretamente sobre o objeto de aprendizagem, através da observação, experimentação, comparação e estabelecimento de relações entre fatos e fenômenos, teoria e prática.

4. OBJETIVOS:
·   Mobilização dos alunos valorizando o conhecimento científico interdisciplinar.
·   Desenvolver a prática investigando e buscando informações. Pois ciência se faz com investigação e criatividade, contudo, aprendendo de uma forma envolvente e agradável.
·   Orientar o aluno para o estabelecimento de um plano de implementação por meio das ações e estratégias.
·   Motivar o grupo de docentes e discentes nas ações de gerenciamento do evento com organização, dinamismo e capacidade para despertar a atenção e o reconhecimento da comunidade escolar.
·   Criar condições para o grupo utilizar o senso crítico e o perfil avaliativo e estabelecimento de um real diagnóstico dos trabalhos propostos e desenvolvidos na 2ª Feira de Ciências.


5. METAS:
· Realizar a Feira em todas as escolas municipais que oferecem as séries finais.


6. DESENVOLVIMENTO:
1ª ETAPA. Reunião com a Equipe do NASF (Núcleo de Atendimento as Séries Finais) com a Chefe do Departamento de Ensino para definição da proposta, do tema e data para a IV Feira de Ciências e Tecnologias da rede municipal de ensino.  

2ª ETAPA. Elaboração do Projeto Municipal da Feira de Ciências e Tecnologias pelo NASF.

3ª ETAPA. Reunião com os EEP das séries finais das escolas para orientação quanto à sistemática de realização da Feira.

4ª ETAPA. Reunião dos EEP com os seus docentes para orientação sobre o Projeto da Feira de Ciências e Tecnologias 2012.

5ª ETAPA. Elaboração pelas escolas dos projetos da Feira de Ciências e Tecnologias 2012 específicos das mesmas.

6ª ETAPA. Envio da cópia dos projetos das escolas para o NASF no dia 25 de junho de 2012.

7ª ETAPA. Orientação dos alunos por parte dos docentes para definição do projeto e linha de pesquisa a seguir para elaboração e execução do mesmo.

8ª ETAPA.  Monitoramento do EEP e docentes do passo a passo (pesquisa e elaboração) dos projetos dos alunos.

9ª ETAPA. Exposição dos trabalhos dos alunos – Feira na escola nos dias 27 e 28 de junho de 2012.

7. AVALIAÇÃO:
Relatório da escola com opiniões dos docentes, alunos, corpo técnico da escola, pais de alunos e comunidade em geral apontando pontos positivos, pontos negativos e sugestões para melhorias.

8. REFERÊNCIAS:
BRASIL.Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, 9.394/1996.
Parâmetros Curriculares Nacionais



FOTOS:






VEJA OS PROJETOS DAS ESCOLAS:

EMEIEF “ALÁDIA TRINDADE PAIVA”  
   
 http://www.artdowns.com.br/wp-content/uploads/2012/05/botao_download.png

EMEIEF “BENEVENUTO CLEMENTINO GOBBO”    
  
 http://www.artdowns.com.br/wp-content/uploads/2012/05/botao_download.png
 
EMEIEF “CARLOS LUIZ FREDERICO”    

 http://www.artdowns.com.br/wp-content/uploads/2012/05/botao_download.png
 
EMEIEF “DARLENE MAGGIONI FRANQUINI”    
  
 http://www.artdowns.com.br/wp-content/uploads/2012/05/botao_download.png
 
EMEIEF “JOÃO JÚLIO CARDOSO”    
  
 http://www.artdowns.com.br/wp-content/uploads/2012/05/botao_download.png
 
EMEIEF “JOÃO XXIII”    

 http://www.artdowns.com.br/wp-content/uploads/2012/05/botao_download.png

 EMEIEF “OLGA MARTINELLI”    

 http://www.artdowns.com.br/wp-content/uploads/2012/05/botao_download.png

 EMEIEF “PRESIDENTE KENNEDY”    
  
 http://www.artdowns.com.br/wp-content/uploads/2012/05/botao_download.png
 
EMEIEF “ELZA EWALD DE OLIVEIRA”    

 http://www.artdowns.com.br/wp-content/uploads/2012/05/botao_download.png











0 comentários:

Postar um comentário

Top-Left Top-Center Top-Right
Middle-Left Middle-Center Middle-Right
Bottom-Left Bottom-Center Bottom-Right
Você
Computador
Empates

Construindoweb.v10.com.br

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More